HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
16 jul 2020 - 09:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

“Temos grande capacidade para produção de biocombustíveis com potenciais competitivos imensos em relação a outros países”, diz Secretário em workshop

“O Brasil é um País de grandes oportunidades. Vamos vencer a crise e voltar mais fortes do que vínhamos até então. Temos grande capacidade para produção de biocombustíveis com diferenciais competitivos imensos em relação a outros países”, afirmou o Secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, José Mauro Ferreira Coelho, no 4º Workshop Petróleo & Gás – Uma visão de baixa emissão do Instituto de Engenharia.


Segundo o Secretário, as mudanças climáticas e a transição energética são uma realidade e um desafio para as políticas públicas. A demanda energética mundial e brasileira vai crescer e para atender à crescente demanda de energia, neste cenário de transição para economias de baixo carbono, as soluções são: maior eficiência energética, maior uso de biocombustíveis e otimização e produção de energia de mais baixo carbono.


A transição energética que vivemos vai privilegiar as fontes de baixo carbono, os biocombustíveis e as energia renováveis, como a eólica e a solar. “O gás natural é a última fronteira entre os combustíveis fósseis e os renováveis e também é uma fonte a ser privilegiada nesta transição.”


Além disso, o Secretário destacou as contribuições brasileiras em Acordos do Clima internacionais, como na COP de Paris, onde a meta brasileira estipulada para 2025 foi de reduzir em 37% as emissões em relação aos níveis de 2005. Na época, o País emitiu aproximadamente 2.738 milhões de toneladas de CO2 equivalentes. “O Brasil vem trabalhando e reduzindo suas emissões em vários setores.”


José Mauro também salientou a participação de renováveis na matriz energética brasileira: 45%, enquanto a média mundial é 14%. Sobre o RenovaBio, José Mauro afirmou que é a maior política de biocombustíveis do mundo. “Com o RenovaBio e todas as políticas públicas para o setor, esperamos chegar em 2030 com uma matriz energética com 48% de renováveis. Com grande participação de biocombustíveis, etanol, biodiesel, biogás, eólica e solar.”


Sobre biogás, ele afirmou que o Brasil tem potencial para produzir, até 2030, cerca de 45 milhões de metros cúbicos por dia de biogás – aproximadamente duas vezes o que o País importou da Bolívia nos últimos anos de gás natural.


Fonte: MME

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
30 set 2020

Ministro Bento Albuquerque participa de reuniões de Ministros de Energia do G-20

+
SAIBA MAIS
30 set 2020

O futuro do setor não pode esperar

+
SAIBA MAIS
25 set 2020

RenovaBio: ANP revisa metas individuais de distribuidores para 2020

+
SAIBA MAIS
25 set 2020

Grupo de Trabalho Intercâmaras do MAPA avança sobre proposta comum para Reforma Tributária

+
SAIBA MAIS
25 set 2020

Setor avalia oferta e demanda de biodiesel para L76 em reunião de Monitoramento do Abastecimento do Biodiesel

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO