HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
04 jan 2017 - 07:05
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Energias renováveis devem ser as mais utilizadas até 2030

O uso de combustíveis fósseis tornou possível o desenvolvimento de diversas nações humanas, mas as pesquisas atuais nos mostram que devemos frear o uso deste tipo de energia, caso contrário nosso planeta pode tornar-se ainda mais poluído e quente.

Apesar de conscientes destas informações, e de acordos realizados em função da diminuição dos subsídios para o uso de combustíveis fósseis, diversos países continuam a investir em financiamentos para aumentar a produção destes tipos de combustíveis.

O governo brasileiro, por exemplo, investiu cerca de 5 bilhões de dólares em subsídios para o aumento da exploração de novas áreas com combustíveis fósseis. Além disso, China, Estados Unidos e Rússia investiram juntos mais de 120 bilhões de dólares em subsídios para o desenvolvimento de indústrias de extração de petróleo, gás e carvão.

Por outro lado, o relatório da World Energy Outlook 2015, divulgado ano passado pela International Energy Agency (Agência Internacional de Energia), indica que as fontes de energias renováveis também têm recebido grandes investimentos, tanto públicos como privados. Quase metade das novas usinas construídas no mundo utiliza fontes renováveis para a produção de energia.

Dentre estas usinas, podemos citar as hidrelétricas, as eólicas e as solares, por exemplo. Sabemos que tanto estas como outras usinas de fontes renováveis também possuem alguma parcela de impactos ambientais. Usinas hidrelétricas, por exemplo, necessitam de uma grande área para sua implementação, além de causarem o alagamento de regiões ao redor dos empreendimentos, alterando fauna, flora e comunidades humanas adjacentes.

Porém, estas ainda possuem um impacto ambiental muito menor, quando comparadas às usinas que utilizam fontes não renováveis, devido às baixas emissões de gases poluentes, como o dióxido de carbono.

[caption id="" align="aligncenter" width="640"] Usina hidrelétrica de Itaipu. Foto: Deni Williams[/caption]

De acordo com Fatih Birol, diretor executivo da Agência Internacional de Energia, este relatório nos indica que podemos ser otimistas quanto ao futuro, apesar das más impressões geradas pelo aparente descaso dos governos em relação ao meio ambiente e as ditas fontes "limpas" de energia.

[caption id="" align="aligncenter" width="600"] Relatório publicado pela World Energy Outlook traz boas notícias em relação à produção de energia a partir de combustíveis renováveis. Foto: Hiroyuki Takeda.[/caption]

Além disso, novas tecnologias vêm sendo desenvolvidas a cada ano, melhorando e diminuindo os custos para implementação de usinas de energias renováveis de pequeno e médio porte. A utilização de painéis solares, por exemplo, tem se tornado cada vez mais acessível, e a quantidade de residências que utilizam esta fonte alternativa de energia vem crescendo cada vez mais.

Assim, acredita-se que em pouco tempo os combustíveis renováveis podem deixar de ser "alternativos" e tornarem-se os protagonistas da produção de energia em nosso planeta. Se estas pesquisas estiverem corretas, dentro de aproximadamente 15 anos poderemos ter as fontes renováveis de energia como maioria em todo o planeta. Que assim seja!

Fonte: International Energy Agency - Foto capa: Alex Abian
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
19 mai 2022

Decreto cria mercado regulador de crédito de carbono no Brasil

+
SAIBA MAIS
19 mai 2022

ONU lança plano para impulsionar uso de energias renováveis

+
SAIBA MAIS
19 mai 2022

Por que engolimos o que a indústria petroleira e os ambientalistas nos dizem?

+
SAIBA MAIS
18 mai 2022

O biodiesel pode ajudar a combater as desigualdades de saúde em comunidades carentes de Justiça Ambiental

+
SAIBA MAIS
18 mai 2022

Dez países que estão recuando nas políticas para biocombustíveis

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO