Em dez anos, produção de biodiesel de Mato Grosso do Sul cresce 3.292%, aponta ANP

Estado atualmente é o sexto maior produtor brasileiro e atingiu no primeiro trimestre de 2019 um volume processado de 80,713 milhões de litros

Mato Grosso do Sul produziu no primeiro trimestre de 2019, 80,713 milhões de litros de biodiesel. Frente ao mesmo período de 2018, quando processou 80,864 milhões de litros, houve, conforme dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), uma ligeira queda de 0,2%.

Entretanto, quando a produção do acumulado de janeiro a março de 2019 é comparada com o mesmo intervalo de tempo de 2010 – totalizando dez anos, que foi de 2,379 milhões de litros, o incremento percentual é de 3.292%.

Nos primeiros três meses de 2010, conforme a ANP, o estado tinha apenas uma planta de produção de biodiesel operando, a Biocar, em Dourados. Na época, Mato Grosso do Sul terminou o ano como o 12º maior produtor desse biocombustível.

Já em 2019, o estado conta com duas usinas de produção de biodiesel em atividade. A Delta, em Rio Brilhante e a Cargill, em Três Lagoas. Com o processamento dessas duas indústrias, Mato Grosso do Sul é o sexto maior fabricante de biodiesel do Brasil.

Neste primeiro trimestre produziram mais biodiesel que o estado somente: Rio Grande do Sul, com 354,988 milhões de litros; Mato Grosso, com 283,906 milhões de litros; Goiás, com 183,113 milhões de litros, Paraná, com 149,236 milhões de litros e a Bahia, com 108,613 milhões de litros.

No país, a produção de biodiesel cresceu nestes três meses iniciais de 2019, 17,3%, passando de 1,128 bilhão de litros para 1,323 bilhão de litros.

Desde 2008, a mistura de biodiesel ao óleo diesel passou a ser obrigatória. Inicialmente o percentual determinado pelo governo federal foi de 2%. Foram ocorrendo aumentos gradativos do percentual e atualmente é 8%.

Fonte: G1

Esmagamento de soja aumenta 7,25% em janeiro

Foi realizado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) um levantamento referente ao esmagamento mensal de soja do mês de janeiro em Mato Grosso. O valor aproximado do total esmagado foi de 756,25 mil toneladas, 7,25% maior quando comparado ao do mês de dezembro.

Os economistas ressaltam que historicamente o mês de janeiro apresentou média de esmagamento menor do que a do mês de dezembro, isso se deve principalmente ao
fato de que janeiro é um mês de transição entre safras e algumas esmagadoras preferem parar suas atividades para realizar a manutenção anual de seus equipamentos. Porém,
é possível que algumas fábricas tenham virado o ano com boa cobertura, além da antecipação da colheita, fatores que contribuíram para o aumento do volume esmagado em
relação a dezembro.

Já quando comparado com o mês de janeiro de 2018, houve um aumento de 14,08% no volume de soja esmagada, o que é um aumento considerável em relação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: Agora Mato Grosso

Assine nossa newsletter e tenha acesso as principais notícias do setor


aprobio@aprobio.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 91 - Jd. Paulistano - 01452-911 - São Paulo - SP - Tel: 55 11 3031- 4721