Preços de farelo e óleo de soja sobem

Os valores de farelo e óleo de soja subiram nos últimos dias; quanto ao grão, por outro lado, as cotações registraram queda. Pesquisadores do Cepea afirmam que o aumento nos preços dos derivados está atrelado às expectativas das indústrias brasileiras de ganhar maior fatia na comercialização internacional desses produtos, devido à quebra na safra de soja na Argentina (maior exportador mundial de farelo e óleo de soja).

A valorização do farelo e do óleo no Brasil, no entanto, acabou limitada pela menor demanda interna. Para o farelo, consumidores domésticos indicam ter estoques curtos, mas preferem comprar o insumo aos poucos, porque muitos suinocultores e avicultores estão com margens reduzidas e/ou negativas. Quanto ao óleo, as compras do segmento de biodiesel estão enfraquecidas. Neste caso, verifica-se disparidade entre os valores de compra e de venda, mas, no geral, os fechamentos ocorrem nos patamares ofertados pela indústria.

Em relação à soja em grão, por sua vez, os preços recuaram devido à maior oferta no Brasil, da queda internacional e da recente desvalorização do dólar frente ao Real.

Fonte: Cepea

Sumiço de vagões onera o agronegócio no Rio Grande do Sul

Fabricante de biodiesel não consegue mais mandar farelo de soja para porto de Rio Grande e cooperativa na Fronteira Oeste é surpreendida por interrupção de serviço

O abandono de trechos e a falta de equipamentos tornam mais caro o transporte de mercadorias para empresas e cooperativas, ao mesmo tempo em que a falta de interesse em ampliar o serviço diminui as chances de indústrias locais serem mais competitivas. Em Passo Fundo, a fabricante de biodiesel BsBios não consegue mais mandar de farelo de soja para o porto de Rio Grande via trilhos devido à escassez de vagões.

Em 2014, a empresa despachou 52 mil toneladas de farelo para o porto. Com isso, evitou 1.298 viagens de caminhão. Em 2015, apenas 13,3 mil toneladas, poupando as rodovias já abarrotadas e esburacadas de 339 veículos pesados. No ano passado, menos ainda: somente 870 toneladas, o equivalente a 22 caminhões. Em 2017, nada.

– Na maior parte das vezes, não há disponibilidade de vagões. Além disso, chama a atenção a falta de manutenção de dormentes e trilhos e a frota totalmente defasada – diz o gerente comercial da companhia, Leandro Luiz Zat.

Continue lendo aqui.

Fonte: Jornal Zero Hora

Brasil bate recorde em exportação de soja em grão para o mês de abril

País embarcou 10,4 milhões de toneladas, segundo o governo. Considerando, óleo e farelo, soma é de 11,92 milhões de toneladas

As exportações brasileiras do complexo soja somaram 11,929 milhões de toneladas em abril, com receita de US$ 4,541 bilhões. Em relação a igual período de 2016, o aumento foi de 2,90% em volume e 12,6% em receita. Já ante março, houve incremento de 16,5% em volume e 12,3% em receita. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (2/5) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

A colheita de soja começou mais cedo no Brasil em relação ao ano passado, o que permitiu que os embarques evoluíssem de maneira mais rápida. Entretanto, produtores seguem restringindo vendas em busca de preços mais remuneradores, o que limita o aumento das exportações na comparação anual. Abril teve apenas 18 dias úteis em virtude dos feriados no Brasil.

Continue lendo aqui.

Fonte: Estadão Conteúdo

Comercialização de farelo e óleo de soja ganham ritmo

A comercialização de farelo e óleo de soja vem ganhando ritmo, impulsionada pelo aumento nas demandas interna e externa. Do lado da oferta, segundo pesquisadores do Cepea, muitos representantes de indústrias estão retraídos, disponibilizando lotes menores de derivados, na expectativa de que a maior competição entre compradores domésticos e internacionais eleve os valores do óleo e do farelo.

Atentos a este cenário, sojicultores também reduziram as negociações do grão, à espera de elevação na demanda por parte de indústrias, que têm estoques da matéria-prima reduzidos. Na quinta-feira, 20, o Indicador Paranaguá ESALQ/BM&FBovespa fechou a R$ 66,78/sc de 60 kg, alta de 0,81% na comparação com o dia 13.

Quanto ao Indicador CEPEA/ESALQ Paraná, subiu 1,14% no mesmo período, a R$ 62,04/sc de 60 kg na quinta.

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Soja chega ao maior nível desde 2012 e supera R$ 81, diz Cepea

Vendedores brasileiros estão negociando poucos lotes, em meio a revisões da expectativa de produção brasileira

A soja no mercado brasileiro chegou ao maior nível de preço desde setembro de 2012, de acordo com o indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Na última sexta-feira (13/5), a referência baseada no corredor de exportação de Paranaguá (PR) atingiu R$ 81,57 por saca de 60 quilos em termos nominais (sem descontar a inflação).

“O clima desfavorável à cultura no principal período de desenvolvimento do grão foi o principal motivo para esse cenário. Nesse contexto, vendedores brasileiros estão retraídos, negociando apenas lotes pontuais e no aguardo de valores ainda maiores no segundo semestre”, informa o Cepea, em nota divulgada nesta segunda-feira (16/5), lembrando que a produção brasileira teve expectativas revisadas.

O preço do farelo de soja acompanhou o movimento do grão e registrou alta de 5,6% entre os dias 6 e 13 de maio, de acordo com os pesquisadores. “Os compradores de farelo também passaram a adquirir o produto em pequenos volumes, à espera de um recuo nos valores para voltar a negociar quantidades maiores”, diz a nota.

Fonte: Globo Rural

 

Assine nossa newsletter e tenha acesso as principais notícias do setor


aprobio@aprobio.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 91 - Jd. Paulistano - 01452-911 - São Paulo - SP - Tel: 55 11 3031- 4721