HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
20 out 2017 - 04:09
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Saneago coleta 370 mil litros de óleo para produção de biodiesel em 5 anos

Goiânia - Lançado em março de 2012, o programa Olho no Óleo já coletou cerca de 370 mil litros de óleo residual de fritura (óleo de cozinha usado) em Goiás. O material coletado no programa é encaminhado para a produção de biodiesel e também é utilizado para reduzir os custos com a conta de água e esgoto para quem adere ao projeto. A cada litro de óleo coletado, o consumidor recebe crédito de R$ 0,50 na fatura de água e esgoto.



[caption id="" align="aligncenter" width="500"] Coleta de cerca de 250 litros de óleo em hotel de Goiânia (Foto: Leticia Coqueiro / A Redação)[/caption]


Um grande hotel de Goiânia contribui com o programa desde o final de 2013. Somente na última semana foram coletados cerca de 250 litros de óleo, o que será convertido em R$ 125 de desconto na conta.




Responsável pela iniciativa, a Saneago ressaltou que o programa é aberto a todos os clientes da companhia. Atualmente existem pontos de coleta em Goiânia, Anápolis e Morrinhos.

O projeto é dividido em duas categorias: pequeno gerador e grande gerador. 'O pequeno gerador é, por exemplo, a dona de casa. Ela coloca o óleo em uma garrafa PET e em um determinado momento ela pode entregar na sede da Saneago ou em qualquer Vapt Vupt. O crédito será inserido automaticamente na conta', explicou o gerente de educação ambiental da Saneago, Divino Lázaro.



Os grandes geradores são formados por bares, restaurantes, condomínios residenciais, supermercados e outros. Atualmente, há 835 grandes geradores de resíduo cadastrados na empresa. 'Os interessados ligam no canal de atendimento da Saneago (0800 645 0115) e fazem o cadastramento no programa. A Saneago deixa um recipiente de 50 litros e também deixa um termo de responsabilidade. Quando o recipiente enche uma equipe da Saneago vai ao local para buscar o óleo coletado', disse Divino Lázaro.


Segundo o gerente de educação ambiental, um dos principais desafios do programa Olho no Óleo é sensibilizar as pessoas sobre a importância de fazer um descarte correto do óleo de cozinha. 'É um benefício ambiental. Quando o esgoto entope é preciso deslocar pessoal, material e equipamentos. Isso não é barato. Gera um custo muito alto, além dos prejuízos causados ao meio ambiente. Cada litro de óleo contamina até um milhão de litros de água', afirmou.



[caption id="" align="aligncenter" width="500"] (Foto: Leticia Coqueiro / A Redação)[/caption]



Segundo dados do Registro de Atendimento da Saneago, cerca de 25% das ocorrências de obstrução de esgoto eram causadas pelo lançamento indevido do óleo de cozinha na rede. Além de causar outros transtornos com transbordamento do esgoto na rua, contaminação de mananciais e até mesmo o retorno do esgoto para dentro dos imóveis.


Fonte: A Redação
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
28 mai 2020

Curso sobre mudanças climáticas online e gratuito é lançado pela ONU

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Desafio de universalizar acesso une instituições públicas e privadas

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Mercado Biocombustíveis de aviação 2020: Novo relatório sobre a situação atual e o crescimento esperado no futuro

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

União Europeia lança plano de recuperação econômica com incentivos verdes

+
SAIBA MAIS
27 mai 2020

Mapa lança nesta quarta-feira (27) o Programa Nacional de Bioinsumos

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO