HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
17 jan 2020 - 09:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Reciclagem ganha mais atenção dos brasileiros, diz pesquisa

Levantamento do Ibope encomendado pela Confederação Nacional da Indústria mostra que 55% dos entrevistados separam o lixo em casa para reciclar. Em 2013, eram 47%


Uma pesquisa sobre os hábitos de consumo dos brasileiros descobriu que a reciclagem tem recebido uma atenção maior.


O professor de Matemática Milton Júnior pensa no amanhã. Aliás, o trabalho dele é preparar pro futuro.


“Eu sou professor, né, então acho que esses meninos pros quais eu dou aula acho que merecem um mundo melhor do que a gente tá vivendo hoje, né”, diz.


O prédio onde Milton mora não tem coleta seletiva. Aí, ele achou um ponto da prefeitura que tem.


Tá ficando mais fácil encontrar pessoas como o Milton.


Uma pesquisa do Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria, mostra que 55% dos brasileiros separam, em casa, o lixo pra reciclar.


Em 2013, eram 47%. E o que mais aumentou foi a separação de óleo de cozinha: 34% dos brasileiros já fazem isso. Eram 21% em 2013.


O condomínio onde a Sueli Perez mora tem um lugar pro descarte.


“Se cada um fizer a sua parte, nós somos em 500 moradores aqui por enquanto, se forem 500 pra trazerem óleo já são muita água que tão deixando de contaminar”, diz a aposentada.


O Maurício de Souza recolhe e vende pra indústrias que transformam o óleo em outros produtos.

“O sabão é um deles... O biodiesel também. A massa de vidro tem um composto que tem que colocar o óleo e geralmente esse óleo usado que eles usam”, explica o coletor de óleo.


A pesquisa também mostra que 15% dos brasileiros já separam o lixo eletrônico pra levar a algum posto de coleta. Eram 5%.


Há dois anos, uma empresa - em parceria com a prefeitura - instalou contêineres em 15 locais públicos de São Paulo.


“Tudo que é descartado aqui, ele é reaproveitado e se torna matéria prima novamente”, diz Fernando Perfeito, gerente geral do Movimento Greenk.


A pesquisa mostra o brasileiro como um consumidor mais consciente depois de usar o que comprou - e, também, mais criterioso na hora de comprar. Mesmo num período de desemprego alto, dificuldades financeiras, muita gente está prestando atenção em outras coisas além do preço.


No total, 62% dos brasileiros afirmam que já deixaram de comprar de marcas ou empresas por motivos como: violação de direitos trabalhistas, maus-tratos de animais, crimes ambientais e discriminação - por exemplo, racial, de orientação sexual, de gênero.


A Confederação Nacional da Indústria defende que as empresas se adaptem a essas exigências.


“É uma grande oportunidade para as empresas que conseguem colocar o seu nome à questão de proteção do meio ambiente, de proteção dos animais, de ter esse cuidado, de não ter uma questão discriminatória, porque o consumidor está cada vez mais consciente nesse sentido”, diz Renato da Fonseca, gerente-executivo de pesquisa e competitividade da CNI.


Outro dia, Dauri Tavares precisou comprar madeira pra uma obra. Mas ele descobriu qual era a procedência.


“A madeireira tinha se envolvido num rolo lá de queimada e tudo. Cara, aquilo pra mim bastou, eu falei ‘não quero essa madeira’. Eu posso não consertar o mundo, mas pelo menos eu não vou ser o que tá contribuindo pra ele ficar torto”, afirma o professor de Antropologia e História.


Fonte: Jornal Nacional

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
14 jul 2020

Plataforma une consumidor e produtor rural na busca por mais saúde e sustentabilidade

+
SAIBA MAIS
09 jul 2020

Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta

+
SAIBA MAIS
07 jul 2020

Seminário discutirá como RenovaBio pode reverter aquecimento global

+
SAIBA MAIS
06 jul 2020

Soja: Brasil pode colher até 166 milhões de toneladas em 2028/2029, diz Fiesp

+
SAIBA MAIS
03 jul 2020

Balanço de maio e junho reforça compromissos de produção e entrega do setor de biodiesel

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO