HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
16 abr 2020 - 20:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Primeiro dia de compras do L72 termina com 892 milhões de litros arrematados

As distribuidoras encerraram agora há pouco – às 19h07 – as aquisições referentes ao primeiro dia de compras do 72º Leilão de Biodiesel. O produto que foi arrematado hoje vai ser usado para atender à demanda do mercado durante os meses de maio e junho. As compras hoje foram de 892,3 milhares de metros cúbicos, uma queda de 15,3% na comparação com o comprado na mesma etapa do leilão anterior


O resultado de hoje permitirá que o leilão negocie até 1.115,3 milhares de metros cúbicos na soma com a etapa 3.


Queda esperada


Há uma compreensível dose de ansiedade por parte do setor em relação ao resultado que sairá do L72. Este leilão está sendo disputado bem em meio à crise do coronavírus. Embora ninguém saiba dizer qual vai ser a evolução da doença no Brasil, a maioria do mercado está apostando que haverá uma queda substancial na demanda de diesel ao longo dos próximos meses.


A incerteza é tanta que a ANP chegou a adiar a abertura do processo em mais de uma semana e, também, flexibilizou a regra para entregas e retiradas de biodiesel. No L72, as distribuidoras estão obrigadas a retirarem pelo menos 80% do volume que arremataram para não serem obrigadas a pagar multas. Normalmente, esse piso é de 95%.


Esse mesmo patamar de 80% vai valer para as entregas das usinas.


Apesar dessa expectativa, os fabricantes foram na contramão mantiveram a oferta de biodiesel. Na Etapa 2, as usinas colocaram 1.276,2 milhares de m³ à venda praticamente repetindo o resultado do L71.


Mas o bom volume ofertado não se refletiu em boas compras. O volume comprado nessa etapa foi o menor desde o L66, quando se comprava biodiesel para atender uma mistura de B10.


Teto


No fim do dia, o preço médio do metro cúbico de biodiesel ficou em R$ 2.739,98, um valor 9,97% menor que os R$ 3.043,29 registrados na mesma etapa do L71.


Até este momento, o certame já movimentou R$ 2,44 bilhões. Isso representa uma redução significativa em relação à movimentação financeira do setor no fechamento da Etapa 3 do Leilão 71, que foi de R$ 3,19 bilhões.


Com as compras fechadas hoje, sobraram 384 mil m³ das ofertas das usinas ainda a serem arrematados.


Vencedoras


No ponto atual, maior vendedora de biodiesel é a Bsbios que já vendeu 138 milhões de litros pelo preço médio de R$ 2.651,18 o metro cúbico. Com isso, ela já tem um faturamento esperado da ordem de R$ 362,4 milhões no próximo bimestre.


Das 43 usinas habilitadas para o processo, 9 conseguiram esgotar as ofertas. Destas, 5 já saem do processo com 100% de sua capacidade produtiva comprometida.


Veja aqui o resultado completo da Etapa 3.


Acompanhe nesta sexta-feira, a partir das 11h, a cobertura ao vivo do leilão feita por BiodieselBR e saiba em primeira mão como as distribuidoras estão vendo o mercado de diesel para o 3º bimestre.


Fonte: BiodieselBR

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03 dez 2020

Ministro Bento Albuquerque participa de evento sobre finanças verdes e bioenergia

+
SAIBA MAIS
03 dez 2020

ONU propõe taxação de carbono e fim de subsídios a combustíveis fósseis

+
SAIBA MAIS
03 dez 2020

[CBBR 2020] O mercado de soja em 2021

+
SAIBA MAIS
01 dez 2020

ANP abre consulta pública sobre redução de metas do RenovaBio

+
SAIBA MAIS
01 dez 2020

Oferta de CBios deve superar 18 mi em 2020, diz Unica; compras atingem 8,6 mi

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO