HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
09 jun 2020 - 08:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

ONU lança iniciativa para zerar emissões até 2050

Campanha "Race to Zero", lançada no Dia Mundial do Meio Ambiente, visa alertar para a necessidade de ações mais decisivas na proteção do clima e já conta com a adesão de centenas de cidades, empresas e universidades.


O secretariado da ONU para o clima lançou nesta sexta-feira (05/06), quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, uma nova iniciativa de combate às mudanças climáticas.


Com o lema "Race to Zero" ("corrida para o zero"), a campanha tem como objetivo eliminar as emissões de gases causadores do efeito estufa, como o dióxido de carbono, até, o mais tardar, 2050.


De acordo com a ONU, quase mil empresas, 458 cidades, 24 estados e regiões, 500 universidades e 36 investidores de grande porte já se comprometeram com a meta ambiciosa estipulada pela iniciativa. Entre estas, empresas como a Rolls-Royce, Nestlé e o conglomerado têxtil Inditex.


Mais de 120 países também adotaram a meta de se atingirem a neutralidade climática até 2050. O presidente da próxima Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 26), o ministro britânico da Energia, Alok Sharma, declarou que as economias mundiais devem ser reconstruídas de modo mais sustentável e limpo após a pandemia de covid-19.


Em sua avaliação, a iniciativa "Race to Zero" deve ser voltada para incentivar empresas e governos regionais a demonstrar mais ambição na proteção do clima.


Ocorrências de climas extremos em diferentes partes do mundo – como furacões gigantescos na África Oriental, incêndios florestais devastadores nos Estados Unidos e na Austrália e o encolhimento das camadas de gelo nos polos – servem como demonstração do que poderá acontecer se a humanidade não conseguir conter o aquecimento global.


Segundo o Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas, o planeta está em torno de 1º C mais quente do que era no período pré-industrial. Os últimos quatro anos foram os de temperaturas mais altas desde o início dos registros.


Fonte: DW

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
06 jul 2020

Soja: Brasil pode colher até 166 milhões de toneladas em 2028/2029, diz Fiesp

+
SAIBA MAIS
03 jul 2020

Balanço de maio e junho reforça compromissos de produção e entrega do setor de biodiesel

+
SAIBA MAIS
03 jul 2020

Em live, Bento Albuquerque afirma que Brasil está pronto para a retomada

+
SAIBA MAIS
02 jul 2020

AQUECIMENTO GLOBAL INTERROMPEU 6,5 MIL ANOS DE RESFRIAMENTO, REVELA ESTUDO

+
SAIBA MAIS
30 jun 2020

Seminário aponta que novo acordo verde é caminho para superar a crise

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO