HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
08 nov 2021 - 18:52
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

No painel “Os grandes desafios do Biodiesel em 2022”, a APROBIO destaca a importância da comunicação e da união do setor produtivo

No painel “Os grandes desafios do Biodiesel em 2022”, a APROBIO destaca a importância da comunicação e da união do setor produtivo

“Precisamos investir em comunicação e atuar com unidade para mostrar que o setor de biodiesel é responsável por desenvolvimento sustentável, com crescimento da economia e geração de emprego verde”. Esta foi a posição de Francisco Turra, presidente do Conselho de Administração da Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (APROBIO), no painel “Os grandes desafios do Biodiesel em 2022”, nesta segunda-feira (08/11), primeiro dia do Congresso Biodieselbr 2021.


“Somos protagonistas e exemplo concreto de qualidade, de defesa do meio ambiente, da saúde e da alimentação – uma solução concreta para a descarbonização da matriz de transporte, uma demanda mundial imediata”, explica Turra.


Essa foi a mesma opinião do deputado federal Pedro Lupion, presidente da Frente Parlamentar Mista de Biodiesel (FPBio), manifestada durante o evento: “As organizações representativas do biodiesel precisam estar absolutamente unidas em seu discurso e em sua postura, de modo a construir uma linha defensiva ainda mais forte”.


Ele reconheceu que este é “o momento mais difícil da história do biodiesel no Brasil”, fragilizado por uma série de medidas. Mas, ele enfatizou que a FPBio reúne parlamentares compromissados com o setor e com o agronegócio com grande “força política e capacidade de articulação” e que estão trabalhando “ao máximo para solucionar cada um dos problemas do setor de biodiesel, elencando as prioridades”.


Juan Diego Ferrés, Presidente da Ubrabio, e André Nassar, Presidente Executivo da Abiove, destacaram durante o painel a importância de se rever aspectos críticos do novo Modelo de Comercialização de Biodiesel, além de chamar atenção para o impacto que o setor sofreu neste ano, com a forte redução do mercado, e da soja exportada sem processamento, o que não agrega valor ao produto e não trás emprego e investimento no Brasil.


Symone Araújo, Diretora da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), explicou os desafios da Agência com foco em sua missão de proteger o consumidor de combustíveis por meio da atenção aos aspectos de preços, de qualidade e de abastecimento. “Nosso índice de eficiência em todos os combustíveis é de 97 e 98%, o que não perde pra nenhum produto nessa área no mundo”, analisou Symone Araújo. “Nossas especificações são uma das mais exigentes do mundo”, completou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
06 dez 2021

ESG: Emissão de gases, crédito de carbono e padronização de informações devem ser centro das atenções em 2022

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

ABPA PREVÊ MENOR OFERTA DE FARELO DE SOJA E ALTA DE PREÇOS COM DECISÃO SOBRE BIODIESEL

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Indústria de biodiesel e soja do Brasil crê em reversão de mistura menor

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Biocombustíveis estão caminhando para a ‘comodotização’ com plataforma de negociação

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Aprobio critica CNPE após redução de mistura obrigatória de biodiesel

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO