HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
12 abr 2024 - 11:45
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Luciana Santos anuncia aporte de R$ 1 milhão para pesquisa da UFPE na área de biocombustível

Representantes da academia, governos e setor produtivo reuniram-se, nesta segunda-feira (8), no Recife, para a abertura da Conferência Livre sobre Transição Energética. No evento, a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, destacou o potencial do Nordeste nessa área e anunciou a liberação de R$ 1 milhão para a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realizar pesquisa para o desenvolvimento de biocombustível a partir do uso de matérias-primas oleaginosas para produção de diesel verde e bioquerosene de aviação.


“Com isso, além de contribuir para os esforços de pesquisa do Brasil na transição energética, esperamos a obtenção de um conjunto de produtos, processos e avaliações, além da produção científica e tecnológica e formação de recursos humanos”, disse a ministra sobre o projeto, que terá investimento total do ministério de R$ 2 milhões.


Luciana Santos destacou a importância da conferência livre, como parte do processo 5ª Conferência Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovação. Organizado pelo Instituto de Pesquisa em Petróleo e Energia (i-LITPEG) da UFPE e pelo Governo do Estado, com o apoio do Ministério e da Fiepe, a atividade segue até esta terça-feira (9).


“Temos, diante de nós, uma oportunidade de descentralização do desenvolvimento, a partir do enorme potencial do Nordeste, que é grande gerador e exportador de energias renováveis”, disse a ministra. “Há aqui pesquisadores, pesquisadoras e laboratórios que estão possibilitando que a gente permaneça na liderança da transição energética, nessa matriz renovável e limpa, que é um verdadeiro legado do povo e da inteligência brasileira”, afirmou.


De acordo com ela, não há saída para o desenvolvimento de energia limpa e para os esforços de descarbonização das economias sem ciência. A ministra defendeu que o conhecimento científico é decisivo para a implementação de políticas efetivas de redução das emissões de gases, para a diversificação da matriz energética e para a superação dos gargalos tecnológicos.


Luciana citou iniciativas do Ministério nessa área, a exemplo do lançamento de cinco editais de subvenção econômica de fluxo contínuo do programa Mais Inovação Brasil. Trata-se de um investimento de R$ 850 milhões, em recursos não reembolsáveis, para as empresas realizarem seus projetos de inovação em parcerias com ICTs, nas áreas de energias renováveis; bioeconomia; aviação sustentável; mobilidade urbana; e resíduos, saneamento e moradia.


Também participaram da abertura da conferência livre a secretária Estadual de Meio Ambiente, Sustentabilidade e de Fernando de Noronha, Ana Luiza Ferreira; o presidente da Fiepe Ricardo Essinger; o reitor da UFPE, Alfredo Gomes; e a diretora do i-LitPeg, Yeda Bastos Almeida.


 


Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
29 mai 2024

Fórum Nordeste: evento discutirá sustentabilidade e transição energética no Brasil

+
SAIBA MAIS
29 mai 2024

Maioria das emissões de CO2 nas mineradoras vêm de máquinas a diesel

+
SAIBA MAIS
29 mai 2024

Empresas criam metas para reduzir emissões, mas só 47% das grandes companhias fixaram prazo para carbono zero

+
SAIBA MAIS
29 mai 2024

Títulos verdes ganham espaço mas Brasil ainda é o terceiro emissor desses papéis na América Latina

+
SAIBA MAIS
29 mai 2024

Brasil precisa de R$ 249 bilhões anuais para infraestrutura sustentar a transição energética, aponta BNDES

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO