HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
24 jan 2017 - 08:10
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

PI ganhará primeira fábrica de torres de energias renováveis

O Piauí terá uma fábrica para produzir torres de geração de energia eólica na região dos municípios de Lagoa do Barro do Piauí e Queimada Nova, a cerca de 500 km de Teresina. É a primeira fábrica de construção de torre que será instalada no Piauí para a produção de energia renovável no Estado. A empresa espanhola Acciona Winder vai operacionalizar a produção e instalação, que devem começar a ser construídas em maio deste ano.

As informações foram dadas pela diretora de atração para Investimentos do governo do Estado, Lucile Moura, após reunião nesta sexta-feira (20) no Palácio de Karnak com o governador Wellington Dias. A previsão é que as torres estejam prontas até o fim deste ano, segundo Lucile Moura.

"A grande novidade é essa. A empresa espanhola Acciona apresentou hoje o projeto de construção e instalação das torres. Isso por conta do projeto de energia renovável que está em fase de implantação na região. [...] Ainda este ano a fábrica deve estar toda montada, porque é uma obra rápida e acredito que até o final do ano esteja em operação. Será a primeira unidade fabril da cadeia produtiva da energia renovável no Piauí', explicou a diretora.

De acordo com ela, a Acciona construirá as torres de forma que a energia eólica seja produzida por outra empresa, a Atlantic Energia Renováveis, ganhadora do leilão para a produção 700 megawatts de energia eólica no Piauí, cujo projeto já está em fase de implantação quanto a parte fiscal e de licenciamento.

Ainda conforme Lucile, as torres de concreto terão 120 m de altura e 120 m de diâmetro na parte da hélice e a instalção deve gerar 50 empregos diretos e cerca de 2 mil indiretos. "O governador disse que quanto a qualificação de mão de obra, não vai faltar, porque na região tem campus do IFPI, UESPI e da UFPI que vão servir para suprir essa questão da mão de obra".

A Acciona irá investir aproximadamente R$ 300 milhões na instalação e produção das torres.



Fonte: Cidade Verde texto de Lyza Freitas
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
19 mai 2022

Decreto cria mercado regulador de crédito de carbono no Brasil

+
SAIBA MAIS
19 mai 2022

ONU lança plano para impulsionar uso de energias renováveis

+
SAIBA MAIS
19 mai 2022

Por que engolimos o que a indústria petroleira e os ambientalistas nos dizem?

+
SAIBA MAIS
18 mai 2022

O biodiesel pode ajudar a combater as desigualdades de saúde em comunidades carentes de Justiça Ambiental

+
SAIBA MAIS
18 mai 2022

Dez países que estão recuando nas políticas para biocombustíveis

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO