HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
18 mai 2022 - 18:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Guedes diz que ‘caiu ficha no mundo’ de que Brasil é potência verde, energética e alimentar

Com as transformações trazidas pela pandemia e pela guerra da Rússia contra a Ucrânia, a situação do Brasil quando se fala em questões climáticas mudou “radicalmente” no cenário global, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes.


O Brasil é reconhecido externamente hoje como potência verde, energética e alimentar. Segundo ele, essa “ficha caiu no mundo”. O Brasil, diz, poderá produzir a “energia do futuro mais barata do mundo”.


Em participação no Congresso Mercado Global de Carbono, promovido pelo Banco do Brasil e pela Petrobras, Guedes disse que o Brasil hoje tem construída uma nova concepção para o tratamento da situação ambiental, que conta com três pilares: a taxação da poluição, o estímulo à inovação para uso de tecnologias de descarbonização e a remuneração para preservação de recursos naturais. Esse último pilar começou a ser trabalhado mais recentemente.


A pandemia, disse ele, levou ao mergulho no futuro digital. Com a guerra no leste europeu, houve o mergulho no futuro da transição energética. A guerra também trouxe para os europeus preocupação com fornecimento de energia e grãos e o Brasil, disse o ministro, é uma potência verde, alimentar e energética. “Caiu a ficha para o mundo.” Houve, disse ele, uma grande ruptura nas cadeias produtivas globais com a pandemia e a guerra chamou a atenção para o problema da segurança alimentar e energética.


O ministro também diz que outro conceito importante é que o Brasil é grande plataforma “que está perto” da Europa e dos Estados Unidos por ser uma democracia liberal, confiável, com economia resiliente de mercado, com mercado de consumo.


O Brasil, disse Guedes, vai crescer, tem “dois planos Marshall contratados” e vai precisar de energia para si e para garantir segurança energética para o mundo.


“O país que tem a energia mais limpa do mundo será também o país que produzirá a energia do futuro mais barata do mundo.” O ministro citou o hidrogênio verde que, segundo ele, poderá ser produzido de forma mais barata e em grande escala no país.


Segundo Guedes, o país já tinha feito os primeiros movimentos para o gás natural, antes das rupturas das cadeias produtivas, mas essa transição se acelerou. Com a pressão de combustíveis fósseis, diz, “somos empurrados na direção do futuro”.


O país, que era unimodal, com 90% do transporte de cargas por rodovias, caminha em direção ao gás natural, às ferrovias e agora deve partir para as hidrovias, segundo Guedes.


Fonte: Valor Econômico

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
30 jun 2022

ANP aprova a realização de consulta e audiência públicas para adoção de medida preventiva em relação a estoques de diesel A S-10

+
SAIBA MAIS
30 jun 2022

ANP fará consulta e audiência públicas sobre inclusão de operação para emissão de CBIOs

+
SAIBA MAIS
29 jun 2022

BSBIOS e Embrapa desenvolverão cereais de inverno para produção de etanol

+
SAIBA MAIS
29 jun 2022

Fórum Nacional discute oportunidades para o Trigo

+
SAIBA MAIS
27 jun 2022

Biocombustíveis serão tema de debates no Fórum Nacional do Trigo

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO