HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
29 abr 2022 - 16:03
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Força da economia de Baixo Carbono

A edição de abril da revista Valor Econômico – Energia trouxe um capítulo especial sobre biocombustíveis. Francisco Turra, Presidente do Conselho de Administração da Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (APROBIO) foi uma das fontes da matéria, que destacou que, depois de oscilar entre 13% e 10% ao longo de 2021, a mistura de biodiesel ao diesel terminou fixada em 10% para 2022 afetando o setor que havia se programado para atender a uma demanda baseada na direção de 14% de adição ao combustível fóssil. “Sob qualquer ponto de vista que se analise a situação, a decisão representa um enorme equívoco”, disse Turra.


Em sua opinião, ao manter o teor da mistura em 10% neste ano, o governo penaliza o setor, gera desemprego em toda a cadeia do agronegócio, promove desinvestimento, causa mais poluição afetando a saúde da população, além de descaracterizar a Política Nacional de Biocombustível (RenovaBio). Mais grave, disse ele, é que a redução do volume de biodiesel disponível no mercado doméstico corresponderá a um aumento no consumo do combustível fóssil resultando em alta nas importações de diesel por que o país importa o equivalente a 30% de seu consumo. A liberação de importação de biodiesel a partir de 1º de janeiro de 2023 também não é bem vista pela APROBIO. “O biodiesel importado não traz à economia brasileira todos os benefícios do produto nacional deixando grande parte de suas externalidades no país de origem”.


A indústria do biodiesel, afirma Turra, realizou investimentos superiores a R$ 10 bilhões na última década e meia instalando um parque com 55 usinas. Mais 12 plantas estão em fase de construção e outras cinco vinham em processo de ampliação da produção. Para Turra, “inequivocamente o biodiesel tem sido um vetor de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) e de interiorização do crescimento com inclusão direta de quase 300 mil pessoas ligadas à agricultura familiar”. Em 2020, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), mencionados por Turra, mais de 74,2 mil famílias movimentaram R$ 5,9 bilhões com a venda de matéria-prima para produção de biodiesel, promovendo uma inclusão produtiva por meio do Selo Biocombustível Social.


Confira a edição completa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
29 jun 2022

BSBIOS e Embrapa desenvolverão cereais de inverno para produção de etanol

+
SAIBA MAIS
29 jun 2022

Fórum Nacional discute oportunidades para o Trigo

+
SAIBA MAIS
27 jun 2022

Biocombustíveis serão tema de debates no Fórum Nacional do Trigo

+
SAIBA MAIS
27 jun 2022

Mapa Interativo dos Mandatos de Teor de Biocombustíveis Líquidos do Setor de Transportes no Mundo

+
SAIBA MAIS
27 jun 2022

RenovaCalc vai incorporar o óleo de palma na rota de biodiesel

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO