HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
04 set 2023 - 10:51
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Diesel feito de sebo de boi? Entenda!

Na busca constante por fontes de energia mais limpas e renováveis, os biocombustíveis surgem como uma promissora alternativa ao uso das versões fósseis. Quando se fala em combustível de baixo carbono, logo vem à mente a cana-de-açúcar, o milho, a soja e outras leguminosas e oleaginosas, mas as gorduras de origem animal vêm ganhando espaço enquanto matéria-prima para o biodiesel, bioquerosene e diesel verde.


Considerados resíduos da atividade pecuária, a gordura proveniente do abate de animais, sobretudo o sebo bovino, oferece insumos de menor custo e colabora com a redução dos impactos ambientais. O uso em biocombustíveis reduz os impactos da pegada de carbono do diesel e do querosene e evita que sejam descartados no meio ambiente. As possibilidades são tantas que também podem ser usados os óleos de peixes, aves, banha de porco e até óleo usado de cozinha.


Uso de resíduos na produção do biodiesel
A utilização do sebo bovino no Brasil é, em grande parte, destinada à produção de biodiesel. Assim como a soja, matéria-prima predominante na produção do biodiesel, o sebo bovino também apresenta ganhos na pegada de carbono em comparação ao diesel oriundo do petróleo.


No país, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em 2022, cerca de 7,8% da produção de biodiesel foi oriunda do sebo bovino, resultando numa produção de 509 milhões de litros, diante de um mercado nacional de 6 bilhões de litros, aproximadamente, no período.


A região Sudeste é a que mais se destaca na produção de sebo bovino, com 32,8% desse mercado em 2022. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no Brasil, cada tonelada de sebo bovino pode produzir até 800 litros de biodiesel. A pegada de carbono deste combustível é menor que a do biodiesel de soja e é muito menor que a do diesel fóssil.


Como a gordura vira biocombustível?
É por meio de um processo químico chamado “esterificação de ésteres e ácidos graxos” que os óleos naturais, como os encontrados em plantas ou gorduras animais, são transformados em biodiesel. Isso acontece quando esses óleos reagem com álcoois na presença de um tipo especial de um agente catalisador. O resultado desse processo é um tipo de combustível mais ecológico e renovável, que pode ser usado em motores de veículos e geradores que normalmente usam combustíveis fósseis. Esse tipo de combustível é mais favorável ao meio ambiente, é mais limpo e causa menos impacto ambiental.


Porque a gordura animal é tão vantajosa?
As gorduras oriundas do abate de animais são uma fonte de grande atratividade econômica e ambiental. A matéria-prima desses processos não apenas apresentam um menor custo, mas representam um insumo de entrega imediata em zonas agroindustriais.


O uso das gorduras animais no biodiesel contribuem não só para a redução na emissão de gases, também evita os impactos do descarte inadequado no meio ambiente.


Fonte: Fernanda Toigo/Sou Agro

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
14 jun 2024

Comissão de Transições Energéticas afirma que os países podem triplicar a ambição climática até a COP30

+
SAIBA MAIS
14 jun 2024

Empresas brasileiras se instalam nos EUA para aproveitar incentivos à energia limpa

+
SAIBA MAIS
14 jun 2024

Primeiras operações logísticas e agrícolas com uso de Biodiesel 100% mostram o potencial dos combustíveis verdes no Brasil

+
SAIBA MAIS
14 jun 2024

Alexandre Silveira reforça papel mundial do Brasil na transição energética

+
SAIBA MAIS
14 jun 2024

G20 é oportunidade para mudar visão sobre América Latina, dizem líderes

 

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO