HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
07 mar 2024 - 15:20
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Brasil importa menos diesel com mais biodiesel e maior produção local, diz StoneX

As importações de diesel pelo Brasil em fevereiro recuaram 16,8% ante o mesmo mês do ano passado, diante de um aumento de oferta por refinarias nacionais e da elevação da mistura de biodiesel no combustível vendido nos postos, informou a consultoria StoneX nesta quinta-feira, após a publicação de dados oficiais pelo governo.


No segundo mês do ano, o Brasil importou 869 milhões de litros de diesel, sendo 62% da Rússia, seguido por Emirados Árabes Unidos (30%) e Estados Unidos (8%), conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior, compilados pela StoneX.


A Rússia se tornou a principal fornecedora de diesel do Brasil em 2023, já que seu produto tem sido ofertado, por alguns períodos, com desconto em relação a outras origens, conforme o país se mobiliza para garantir uma maior diversificação de compradores diante de sanções por conta da guerra da Ucrânia.


O volume total importado de diesel em fevereiro pelo país também recuou 18,1% na comparação com janeiro, apontaram os dados.


A StoneX destacou que as refinarias domésticas produziram 3,92 bilhões de litros de diesel A (puro, sem adição de biodiesel) em janeiro, alta de 5,9% ante o mesmo mês do ano passado.


 


 


A Petrobras, maior produtora nacional de diesel, tem elevado a taxa de utilização de suas refinarias para reduzir a dependência do produto importado.


Também contribuiu com a redução da dependência do importado o aumento da mistura obrigatória de biodiesel no diesel vendido nos postos do país, pelo governo, de 12% para 14% a partir de 1º de março.


A StoneX projeta que as importações de diesel A pelo Brasil em 2024 devem alcançar 13,8 bilhões de litros, queda de 4,9% ante 2023, justamente pelo cenário de ampliação da oferta nacional e redução da participação do diesel puro no combustível comercializado nas bombas.


Em contrapartida, a StoneX estima atualmente uma demanda anual recorde de 66 bilhões de litros de diesel B (com biodiesel) em 2024 no Brasil, com ligeira alta ante a máxima do ano passado.


No acumulado entre janeiro e fevereiro, porém, as importações de diesel subiram 7,6% ante o mesmo período de 2023, para 1,93 bilhão de litros, segundo a consultoria. A Rússia se mantém no principal posto, com 70% do mercado, com EUA e Emirados Árabes Unidos disputando o segundo e terceiro lugar no fornecimento ao Brasil, disse a StoneX.


 


Fonte: Notícias Agrícolas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
16 abr 2024

Previsibilidade e segurança jurídica: APROBIO destaca importância do PL Combustível do Futuro em audiência no Senado

+
SAIBA MAIS
16 abr 2024

Planeta bate novo recorde de calor e especialistas explicam preocupação

+
SAIBA MAIS
16 abr 2024

Aquecimento global vai parar na Justiça: crescem casos de litigância climática contra desmatadores

+
SAIBA MAIS
16 abr 2024

Deputado diz que Petrobras tenta “pegar carona” no Combustível do Futuro

+
SAIBA MAIS
15 abr 2024

Combustível do Futuro terá investimentos de R$ 200 bi, diz Alceu Moreira

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO