HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
24 jun 2021 - 09:50
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Brasil apresenta pactos energéticos em biocombustíveis e hidrogênio no Diálogo em Alto Nível da ONU sobre Energia

Brasil participa, nesta quinta-feira (24/6), do Fórum Ministerial do Diálogo em Alto Nível das Nações Unidas sobre Energia, primeira reunião global sobre energia sob a égide da ONU desde 1981. O Ministro Bento Albuquerque integra, junto com ministros de outros sete países co-líderes, o segmento dedicado à transição energética.


No contexto do Diálogo em Alto Nível, o governo brasileiro apresenta dois pactos energéticos (“energy compacts”) governamentais, compromissos voluntários em biocombustíveis e hidrogênio, como contribuição nacional para acelerar o cumprimento das metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7 (ODS 7), que prevê acesso universal a energias limpas.


O pacto energético brasileiro sobre biocombustíveis visa à redução da intensidade de carbono na matriz de transportes brasileiras em 10% até 2030. Isso equivale a 620 milhões de toneladas de carbono em dez anos, por meio da implementação dos mecanismos da política nacional de biocombustíveis (RenovaBio). O objetivo é garantir a sustentabilidade da produção de biocombustíveis e reduzir a emissão de gases de efeito estufa.


O programa RenovaBio estabeleceu o primeiro mercado de crédito de carbonos em operação no Brasil, pelo qual os distribuidores de combustível devem comprar créditos de descarbonização por biocombustíveis (CBIOs), para cumprirem suas metas de descarbonização.


O pacto energético sobre hidrogênio, por sua vez, visa contribuir para consolidação da economia do H2 no Brasil, por meio da alocação de recursos para políticas de pesquisa, desenvolvimento e inovação. O programa busca também fomentar a capacitação e treinamento de pessoal e estabelecer uma plataforma digital para consolidar dados e informações sobre o setor de hidrogênio no Brasil.


Além do governo, grandes companhias brasileiras, inclusive Itaipu Binacional, estão engajadas nas discussões do Diálogo de Alto Nível sobre Energia e consideram a adoção de pactos energéticos próprios.


“A transição energética afeta e afetará, cada vez mais, modelos de produção e padrões de comércio e investimento, pesquisa e desenvolvimento e integração de infraestruturas. Isso deve ser visto não como um fardo, mas sim como uma tremenda oportunidade para governos e setores privados. É uma oportunidade para transformar nossas economias, gerar novos empregos e impulsionar o crescimento sustentável e a inovação”, afirma o Ministro Bento Albuquerque.


Acompanhe as atividades do Diálogo em Alto Nível das Nações Unidas sobre Energia.


Participe dos eventos de lançamento dos pactos energéticos brasileiros sobre biocombustíveis e hidrogênio, que serão realizados, em formato virtual, e contarão com a presença de altas autoridades e especialistas nacionais e estrangeiros:


- Biocombustíveis: quarta-feira (23/6) às 16hs - https://youtu.be/8vSCkBw2YCM


- Hidrogênio: quinta-feira (24/6), às 16hs - https://youtu.be/y9SIaNGI344


 


Fonte: Ministério de Minas e Energia

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
02 dez 2021

ABPA PREVÊ MENOR OFERTA DE FARELO DE SOJA E ALTA DE PREÇOS COM DECISÃO SOBRE BIODIESEL

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Indústria de biodiesel e soja do Brasil crê em reversão de mistura menor

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Biocombustíveis estão caminhando para a ‘comodotização’ com plataforma de negociação

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

Aprobio critica CNPE após redução de mistura obrigatória de biodiesel

+
SAIBA MAIS
02 dez 2021

ANP cria Programa de Monitoramento da Qualidade do Biodiesel

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO