HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
26 jul 2022 - 16:26
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Biocombustíveis oferecem solução de emissões para caminhões médios e pesados

Um novo estudo que avalia várias abordagens para a redução de gases de efeito estufa (GEE) e outras emissões de veículos médios e pesados de 2022 a 2032 encontra vantagens consideráveis com a tecnologia avançada de diesel, principalmente ao usar biocombustíveis renováveis, em comparação com uma estratégia de eletrificação. Caminhões médios e pesados operando em 10 estados do Nordeste dos Estados Unidos (Connecticut, Delaware, Massachusetts, Maryland, Maine, Nova Jersey, Nova York, Pensilvânia, Rhode Island e Vermont) que adotaram o veículo de baixa emissão (LEV) e zero emissão da Califórnia (ZEV) foram estudados pela Stillwater Associates para o Diesel Technology Forum. Foi realizada uma análise para avaliar os benefícios ambientais atingíveis de três estratégias no período 2022-2032: eletrificação, rotatividade da frota e uso de biodiesel e diesel renovável.


“À medida que procuramos as melhores maneiras de reduzir os gases de efeito estufa e outras emissões, este estudo demonstra que acelerar a rotatividade da frota e o uso de combustíveis renováveis e biodiesel podem oferecer benefícios significativamente maiores (3X) que superam os possíveis de Veículos Elétricos (VE) na região do estudo. A tecnologia diesel avançada é mais eficaz, mais acessível e, mais importante, mais disponível do que outras.


“A urgência de implementar soluções para reduzir os gases de efeito estufa do transporte e enfrentar as mudanças climáticas é ouvida diariamente. As transições para novas fontes de energia ainda têm incertezas consideráveis e prazos mais longos – uma década ou mais – para uma implementação significativa. Algumas soluções estarão disponíveis mais cedo do que outras e em maior escala do que outras. A tecnologia diesel avançada, bem como combustíveis renováveis e biodiesel, são as principais soluções disponíveis que podem gerar grandes impactos hoje”, disse Allen Schaeffer, diretor executivo do Diesel Technology Forum.


Os benefícios consideráveis do uso de combustíveis diesel de base biológica renovável de baixo carbono tornam-se mais claros a partir desta análise. Como esses combustíveis podem ser usados em todos os veículos a diesel hoje, abastecer os veículos a diesel no estudo com 100% de diesel renovável resultou em reduções cumulativas de GEE três vezes maiores até 2032 do que os cenários de VE. O uso de B20 – uma mistura de 20% de biodiesel com 80% de diesel de petróleo – forneceu aproximadamente a mesma redução cumulativa de GEE.


“Todos os olhos parecem estar focados na eletrificação como a melhor, senão a única estratégia para o futuro combustível e tecnologia no setor de transporte. Este trabalho esclareceu que é excessivamente simplista; que existem estratégias de redução de emissões significativas, mais baratas e mais disponíveis para esses veículos potentes que podem permitir que maiores reduções de emissões sejam entregues mais rapidamente”, disse Gary Yowell, engenheiro automotivo da Stillwater Associates. 


Além das emissões de GEE, a pesquisa também destacou os impactos de uma estratégia avançada de diesel versus eletrificação também na qualidade do ar regional, descobrindo que o caso de sempre substituir veículos a diesel do ano modelo anterior a 2007 que não possuíam filtros de partículas diesel por diesel de tecnologia avançada veículos proporcionaram a maior redução de material particulado (MP). Isso se deve às reduções de PM de 98% dos motores diesel de nova tecnologia em comparação com a redução de PM de 95% dos VEs, assumindo a energia do US Grid Mix.


Quanto às emissões de óxidos de nitrogênio (NOx), os VEs têm 98,5% menos NOX do que os veículos a diesel pré-2007 por milha, e os veículos MY de 2010 e posteriores têm 79% menos emissões de NOx do que um modelo a diesel de 2007. No entanto, ao substituir um veículo diesel médio e pesado por um EV e avaliado em uma base anual de milhas percorridas, o benefício de NOx é diminuído. Os VEs geralmente são implantados em rotas mais curtas e têm um alcance de operação menor do que o de um veículo a diesel comparável, com cerca de 87% da quilometragem diária. Dada essa diferença de quilometragem, as reduções de emissão de NOx para uma frota em transição para VE serão menores do que o volume de negócios usual de diesel de geração mais antiga para tecnologia avançada com sistemas de redução catalítica seletiva (SCR) que reduzem o NOx em 98%.


Em uma base de custo cumulativo de conversão de frota, entregar uma frota média e pesada de 10.000 veículos na região para VE tem um preço mais de três vezes maior do que o custo equivalente para veículos a diesel de nova tecnologia. O custo incremental do VE para veículos Classe 7/8 é de US$ 250.000 para o veículo e US$ 45.000 para infraestrutura de carregamento.


Veja e baixe o estudo completo em  https://dieselforum.egnyte.com/dl/MWHPcRW4e6


Veja e baixe o infográfico em  https://dieselforum.egnyte.com/dl/fZ9UzT4y6h

Fonte: Biodiesel Magazine

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
18 ago 2022

Método disponibiliza dados de pegada de carbono em nível municipal

+
SAIBA MAIS
16 ago 2022

Estados Unidos na vanguarda da crise climática novamente

+
SAIBA MAIS
12 ago 2022

Congresso Nacional será decisivo para Brasil retomar expansão dos biocombustíveis, diz FPBio

+
SAIBA MAIS
12 ago 2022

Biocombustível é opção para diminuir dependência do petróleo

+
SAIBA MAIS
10 ago 2022

Dia Internacional do Biodiesel: como o sustentável biocombustível é produzido

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO