HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
06 mai 2021 - 17:18
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

APROBIO reafirma que avaliação adequada da qualidade do combustível deve ser completa, incluindo coleta de amostras do diesel fóssil nas refinarias de petróleo

APROBIO reafirma que avaliação adequada da qualidade do combustível deve ser completa, incluindo coleta de amostras do diesel fóssil nas refinarias de petróleo

Audiência Pública ANP 3/2021 - Julio Cesar Minelli, diretor superintendente da APROBIO, destacou a importância de se garantir a avaliação adequada da qualidade do combustível comercializado considerando a realização de auditorias e coleta de amostras também junto às refinarias de petróleo (Diesel A), e não só nas distribuidoras, quando produto já passou por transporte e foi armazenado de forma não segregada.


A indicação foi feita durante a Audiência Pública nº 3/2021 realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta quarta-feira (05/05) com o objetivo de obter subsídios e informações adicionais sobre minuta de resolução que institui o Programa de Monitoramento da Qualidade do Biodiesel (PMQBio).


Confira íntegra da audiência: https://www.youtube.com/watch?v=iEAFtGB8K00.


Durante o evento, a equipe técnica da ANP propôs implementar um modelo de monitoramento financiado pelo mercado, focado no produtor e no distribuidor, e permitindo a coleta de amostra dos dois produtos que compõem o Diesel B. Apesar de concordar com a proposta de forma geral, Minelli destacou que “não incluir refinarias reduz a abrangência e também a qualidade de informações de inteligência de mercado que se espera com o programa”.


As variações inerentes ao Diesel A e a expectativa de entrada de novos operadores de refino são justificativas claras que demandam a inclusão das refinarias no PMQBio. “Considerando que o mercado rodoviário utiliza dois tipos de diesel, o S10 e o S500, ambos devem ser monitorados levando em conta que o produto entra em maior quantidade na mistura, hoje 90%”. Controle de ponta a ponta permitirá à ANP confrontar os dados de qualidade enviados, com os observados, além de poder identificar possíveis ocorrências durante o transporte seja do biodiesel seja do diesel fóssil.


Houve sugestões durante a audiência de alteração do nome do PMQBio para Programa de Monitoramento da Qualidade do Biodiesel e do Diesel. Outro ponto destacado pela APROBIO durante a audiência foi que o programa deveria monitorar características que aparecem como não-conformidades principais no Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis (PMQC), como por exemplo o Ponto de Fulgor.


A APROBIO ressaltou que o Programa poderá trazer subsídios para novas orientações em campanhas de promoção de boas práticas com foco no transporte e armazenamento de combustíveis.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
18 jun 2021

ANP aprova que terminais aquaviários adicionem biodiesel ao diesel A

+
SAIBA MAIS
17 jun 2021

Francisco Turra, ex-ministro da Agricultura, é eleito presidente do Conselho de Administração da APROBIO

+
SAIBA MAIS
16 jun 2021

Estudo vê espaço aberto para os biocombustíveis

+
SAIBA MAIS
16 jun 2021

Inovações tornam a aviação mais sustentável

+
SAIBA MAIS
16 jun 2021

Biden deve propor metas modestas para biocombustíveis, diz agência

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO