HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
VÍDEOS
CONHECA O BIODIESEL
CONTATO
NOTÍCIA
27 jun 2023 - 11:12
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Agricultura empresarial terá Plano Safra 2023/24 de R$ 364 bilhões

O governo federal vai anunciar na manhã desta terça-feira (27), em Brasília, o volume de recursos e as condições de financiamento das linhas de crédito rural do Plano Safra 2023/24 voltadas a médios e grandes produtores. Segundo o Ministério da Agricultura, para essas categorias serão disponibilizados R$ 364,22 bilhões no total, 26,8% mais que no ciclo 2022/23.


Para os produtores enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), serão destinados R$ 61,14 bilhões na temporada que terá início em 1º de julho, um aumento de 39,7% ante o ciclo que está chegando ao fim. Para os demais produtores e cooperativas, serão R$ 303,08 bilhões – R$ 125,28 bilhões a juros controlados e R$ 177,8 bilhões a juros livres -, com incremento de 24,5%.


Do montante total de R$ 364,22 bilhões, informou o ministério, as linhas de custeio e comercialização terão R$ 272,12 bilhões (alta de 26%) e as de investimento contarão com R$ 92,1 bilhões (alta de 28%).


Leia também: Agricultores ‘seguram’ venda da soja à espera de preços melhores
Produtores que já têm o Cadastro Ambiental Rural (CAR) analisado ou adotam práticas agropecuárias consideradas mais sustentáveis terão desconto de 0,5 ponto percentual nos juros das linhas de custeio do Plano Safra – para quem comprovar as duas coisas, o desconto chegará a 1 ponto percentual.


As regras e definições para que essa produção sustentável seja passível de desconto serão negociadas com as instituições financeiras. Poderão ser incluídas nessa frente produção orgânica ou agroecológica, produção de bioinsumos, tratamento de dejetos na suinocultura, pó de rocha e calcário, energia renovável na avicultura e criação de gado rastreado, entre outras atividades.


“Além disso, o Programa para Financiamento a Sistemas de Produção Agropecuária Sustentáveis (RenovAgro) incorpora os financiamentos de investimentos identificados com o objetivo de incentivo à Adaptação à Mudança do Clima e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária”, informou o ministério.


A Pasta lembra que RenovAgro é o novo nome do Programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), e pode financiar ações como a recuperação de áreas e pastagens degradadas, implantação e ampliação de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, manejo e proteção de recursos naturais e implantação de agricultura orgânicas.


A taxa de juros para investimento em recuperação de pastagens degradadas e conversão para a produção agrícola será de 7% ao ano, a menor do Plano Safra para a agricultura empresarial. Para as demais linhas de investimentos, como Moderfrota (máquinas agrícolas) e PCA (armazéns), os juros controlados equalizados vão variar de 8% a 12,5%.


O limite de renda bruta anual para enquadramento no Pronamp subirá de R$ 2,4 milhões para R$ 3 milhões. O Plano Safra da agricultura familiar será lançado separadamente nesta quarta-feira (28), também em Brasília.


Fonte: InfoMoney

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
01 dez 2023

Combustíveis fósseis matam 5,1 milhões de pessoas por ano no planeta

+
SAIBA MAIS
01 dez 2023

Biocombustíveis: a melhor solução de curto prazo para uma transição energética eficiente

+
SAIBA MAIS
30 nov 2023

FPBio vai ao Palácio do Planalto confirmar apoio ao projeto de lei 'Combustível do Futuro'

+
SAIBA MAIS
30 nov 2023

O que empresas e sociedade civil esperam da COP-28

+
SAIBA MAIS
30 nov 2023

Indústrias de biodiesel se articulam para reverter importação e garantir aumento da mistura em 2024

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-001 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO