HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
31 jan 2020 - 09:00
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Os custos climáticos serão menores se o aquecimento global for limitado a 2 graus Celsius

“Para garantir o bem-estar econômico de todas as pessoas nestes tempos de aquecimento global, precisamos equilibrar os custos dos danos causados pelas mudanças climáticas e os de mitigação das mudanças climáticas. Agora nossa equipe encontrou o que devemos buscar”, diz Anders Levermann, do Instituto Potsdam para o Climate Impact Research (PIK) e o LDEO da Columbia University, em Nova York, chefe da equipe que conduz o estudo.


“Fizemos muitos testes minuciosos com nossos computadores. E ficamos surpresos ao descobrir que a limitação do aumento da temperatura global a 2 ° C, conforme acordado no processo científico, mas altamente político, que leva ao Acordo de Paris de 2015, realmente surge. economicamente ideal “.


Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK)*


Em busca do crescimento econômico
Políticas climáticas, como por exemplo a substituição de usinas a carvão por moinhos de vento e energia solar, ou a introdução de preços de CO2, têm alguns custos econômicos. O mesmo vale para danos climáticos. O corte das emissões de gases de efeito estufa reduz claramente os danos, mas até agora as perdas observadas na produção econômica, induzidas pela temperatura, não foram realmente consideradas nos cálculos de caminhos políticos economicamente ideais.


Os pesquisadores agora fizeram exatamente isso. Eles alimentaram pesquisas atualizadas sobre danos econômicos causados pelos efeitos das mudanças climáticas em um dos sistemas de simulação computacional mais renomados, o modelo Dynamic Integrated Climate-Economy, desenvolvido pelo Prêmio Nobel de Economia, William Nordhaus, e usado no passado por Conselho de política dos EUA. A simulação por computador é treinada para buscar o crescimento econômico.


“É notável a robustez razoável do limite de temperatura de mais ou menos 2 ° C, destacando-se em quase todas as curvas de custo que produzimos”, diz Sven Willner, também do PIK e autor do estudo. Os pesquisadores testaram várias incertezas em seu estudo. Por exemplo, eles responderam pela preferência das pessoas pelo consumo hoje, em vez do consumo amanhã versus a noção de que as gerações futuras não deveriam ter menos meios de consumo. O resultado de que o limite de 2 ° C é economicamente mais econômico também foi verdadeiro para toda a gama de possíveis sensibilidades climáticas, portanto, a quantidade de aquecimento resultante de uma duplicação de CO2 na atmosfera.


“O mundo está ficando sem desculpas por não fazer nada”
“Como já aumentamos a temperatura do planeta em mais de um grau, 2 ° C requer ação global rápida e fundamental”, diz Levermann. “Nossa análise é baseada na relação observada entre temperatura e crescimento econômico, mas pode haver outros efeitos que ainda não podemos prever”. Mudanças na resposta das sociedades ao estresse climático – especialmente um surto violento de conflitos de combustão lenta – ou o cruzamento de pontos críticos para elementos críticos do sistema Terra podem mudar a análise de custo-benefício para ações ainda mais urgentes.


“O mundo está ficando sem desculpas para justificar sentar e não fazer nada – todos aqueles que têm dito que a estabilização do clima seria boa, mas é muito cara, podem ver agora que o aquecimento global é realmente não mitigado e muito caro”, conclui Levermann . “Os negócios como de costume claramente não são mais uma opção econômica viável. Nós descarbonizamos nossas economias ou deixamos o aquecimento global aumentar os custos para empresas e sociedades em todo o mundo”.


Fonte: EcoDebate

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
31 mar 2020

Evolução do Setor de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

+
SAIBA MAIS
31 mar 2020

CBios poderão ser comercializados a partir de 27 de abril, de acordo com a B3

+
SAIBA MAIS
30 mar 2020

Soja aumenta liderança na matriz de matérias-primas do biodiesel no 1º bimestre

+
SAIBA MAIS
27 mar 2020

Coronavírus não afetou a capacidade operacional do setor de biodiesel

+
SAIBA MAIS
27 mar 2020

RenovaBio: portaria traz alterações sobre processo de CBIOs

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO