HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
27 out 2017 - 03:28
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Dados científicos, a base para melhorar as políticas de biocombustíveis nos EUA

Novo documento acadêmico publicado na Biotechnology for Biofuels, importante veículo para o segmento no país, mostra que os benefícios do biodiesel são ainda melhores do que os modelos anteriores sugerem. Dados mostram que os agricultores americanos estão produzindo mais em menos hectares.

Os benefícios do biodiesel na redução de resíduos, apoio a empregos domésticos e redução de emissões nocivas já foram citados em diversas pesquisas e estudos. O NBB (National Biodiesel Board), conselho que representa o setor no país, tem promovido as indústrias que compõem esse segmentos, através de uma análise científica quantificada, buscando torná-las líderes quando se trata de benefícios de sustentabilidade e boa-fé.

Em modelos anteriores, traçados pela U.S. EPA, the California Air Resources Board, USDA, Argonne National Lab dentre outros, as emissões do ciclo de vida do biodiesel estiveram sempre abaixo das do petróleo. Contudo, alguns analistas suscitam questões como a expansão indireta da agricultura global nas emissões indiretas do biocombustível e que não são contabilizadas.

Esse novo estudo mostra que os benefícios do insumo são ainda melhores do que os modelos anteriores sugerem. "Esta última pesquisa ressalta que o biodiesel é a opção ideal para apoiar a energia americana", disse Don Scott, Diretor de Sustentabilidade do NBB. "Quanto mais precisos forem os modelos de pesquisas, mais claros serão os benefícios do bio para a população e a economia do país".

O uso de modelos, que incluem emissões indiretas, aponta que o biodiesel chega a ser 50% mais limpo que o diesel. Ou seja, equipara com os dados apresentados pela EPA em 2010 e pela CARB em 2014. Já sem esses efeitos indiretos, o biodiesel reduz as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em até 85%, quando comparado ao combustível fóssil.

"O biodiesel já é reconhecido como o biocombustível comercial com as mais baixas emissões líquidas de GEE", disse Scott. "O poder nessas novas descobertas é que a ciência está melhorando. A previsão de impactos econômicos e mudanças no uso da terra está se tornando mais confiável. Mais dados foram analisados ??hoje do que os disponibilizados no passado. À medida que esses modelos se parecem cada vez mais com o mundo real, os amplos benefícios do biodiesel tornam-se ainda mais claros ", finalizou.

Clique aqui para conferir a publicação original.

Fonte: Biodiesel Magazine
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
28 mai 2020

Curso sobre mudanças climáticas online e gratuito é lançado pela ONU

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Desafio de universalizar acesso une instituições públicas e privadas

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Mercado Biocombustíveis de aviação 2020: Novo relatório sobre a situação atual e o crescimento esperado no futuro

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

União Europeia lança plano de recuperação econômica com incentivos verdes

+
SAIBA MAIS
27 mai 2020

Mapa lança nesta quarta-feira (27) o Programa Nacional de Bioinsumos

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO