HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
07 nov 2016 - 07:50
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

China pretende reduzir emissões de gás carbônico em 18% até 2020

Pequim, 05 (AE) - O governo da China apresentou na última sexta-feira (04) um novo plano que tem como objetivo reduzir em 18% as emissões de gás carbônico até 2020 em comparação com os níveis de 2015. A iniciativa foi apresentada no mesmo dia em que entrava em vigor o Acordo de Paris, firmado por quase 200 países.

Segundo o novo plano do Conselho Estatal, o consumo de carvão deve se limitar em cerca de 4,2 bilhões de toneladas em 2020, enquanto a capacidade de produção de eletricidade que não dependa de combustíveis fósseis, por exemplo por meio da energia hidrelétrica e nuclear, deve crescer a 15% do total nacional.

A China assumiu um papel de destaque nas negociações sobre mudanças climáticas e sua colaboração com os EUA tem sido apresentada pelos dois países como um ponto positivo em meio a uma relação em geral tensa. Segundo o Acordo de Paris, Pequim garantirá que as emissões atinjam seu ponto máximo antes de 2030, para depois começarem a recuar. Além disso, o país prevê o lançamento de um mercado nacional de cotas de emissões de carbono no ano que vem para mitigar esse impacto.

Nos últimos anos, o país tem investido em energias renováveis e na instalação de centrais solares e eólicas, mas os esforços do governo central para se afastar do consumo de carvão têm se mostrado frustrantes em algumas ocasiões. Mesmo após Pequim se declarar em "guerra contra a poluição", governos locais desejosos de impulsionar suas economias aprovaram a construção de centenas de novas centrais de carvão.

Os responsáveis pelo planejamento econômico central declararam neste ano um recesso nas novas autorizações para centrais de produção de energia com carvão. No mês passado, as autoridades determinaram o congelamento de obras de centrais já em obras em mais de uma dezena de províncias, uma decisão celebrada por grupos ambientais como o Greenpeace.

Fonte: Associated Press.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
09 abr 2021

Ministro do Meio Ambiente reafirma compromisso com o biodiesel

+
SAIBA MAIS
09 abr 2021

Setor aponta impactos que a redução da mistura de biodiesel representa para toda a cadeia produtiva

+
SAIBA MAIS
09 abr 2021

NOTA DE IMPRENSA CONJUNTA MME/MAPA - 79º Leilão de Biodiesel (L-79)

+
SAIBA MAIS
08 abr 2021

MME participa de webinar sobre o impacto positivo na saúde humana com o uso de biocombustíveis nos transportes

+
SAIBA MAIS
08 abr 2021

Produtoras de biocombustível emitiram 26,28 milhões de CBios na safra 2020/21

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO