HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADOS
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
19 set 2019 - 09:29
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Casa Branca está perto de acordo para aumento das metas de biocombustíveis

A ideia do governo dos Estados Unidos para compensar os fabricantes de biocombustíveis por perdas provocadas por isenções a pequenas refinarias de petróleo concedidas pela Agência de Proteção Ambiental (EPA) está avançando. Segundo agências de notícias, a Casa Branca deu sinal verde - ao menos provisoriamente - para um esquema que prevê a elevação das metas do Padrão de Combustíveis Renováveis (RFS, na sigla em inglês).

Pelo plano, as metas do RFS seriam elevadas com base numa média dos volumes isentos ao longo dos últimos três anos. Dessa forma, em 2020 seriam incluídas compensações por perdas nos anos de 2016, 2017 e 2018. Novas isenções também passariam a ser levadas em consideração nos próximos mantados.

Segundo contas da Reuters, a inclusão dos poderia elevar o consumo norte-americano de biocombustíveis em cerca 5,11 bilhões de litros no ano que vem. O acréscimo equivale a 6,7% dos 75,8 bilhões de litros que constavam da proposta que a EPA apresentou no começo de julho.

Mais aumento

Além dessa compensação, uma decisão judicial poderá obrigar a Casa Branca a aumentar as metas em mais 3,78 bilhões de litros. Somando esses dois aumentos, a RFS de 2020 poderá chegar a 84,7 bilhões de litros. No total, o aumento seria de 11,7%.

Os números finais - e a divisão entre etanol e biodiesel - só deverão ser conhecidos pelo mercado no final de novembro.

Para facilitar um acordo da parte da indústria do petróleo, a administração Trump pode criar um teto para os preços dos Números de Identificação Renováveis (RINs, na sigla original); créditos que as petroleiras têm que comprar no mercado para comprovar que estão cumprindo as metas.

Enquanto o acordo final não sai, a notícia de que as obrigações das petroleiras devem crescer levou a uma alta nos preços de mercado do RINs. Nessa sexta-feira (13), os créditos referentes ao consumo de etanol subiram 9,4% fechando em US$ 0,2025 enquanto os referentes ao consumo de biodiesel avançaram 1% chegando a US$ 0,51.

Fonte: BiodieselBR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
17 fev 2020
APROBIO participa de reunião sobre mudanças no modelo de comercialização do biodiesel
+
SAIBA MAIS
14 fev 2020
Lançamento do Plano Decenal de Expansão de Energia - 2020/2029 -, pelo ministro de Minas e Energia, Bento Costa Lima Leite
+
SAIBA MAIS
14 fev 2020
Poluição custa US$ 8 bilhões por dia e mata 4 milhões de pessoas no ano
+
SAIBA MAIS
13 fev 2020
Venda de veículo a gasolina ou diesel pode ser proibida no Brasil em 2030
+
SAIBA MAIS
12 fev 2020
Instituto Fórum do Futuro apresenta projetos de desenvolvimento sustentável para a agricultura
+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO