HOME
ASSOCIAÇÃO
QUEM SOMOS
ASSOCIADAS
PRETENDENTES
LEGISLAÇÃO
SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL
RENOVABIO
ESTUDOS TÉCNICOS
PNPB
LEGISLAÇÃO
MERCADO
SUSTENTABILIDADE
NOTÍCIAS
CONTATO
NOTÍCIA
01 set 2017 - 06:06
COMPARTILHAR
Compartilhar - Linkedin
Compartilhar - Facebook
Compartilhar - Twitter

Biodiesel tem mais benefícios do que se acreditava anteriormente, diz estudo americano

Estudo determina que o biodiesel, sem efeitos indiretos, reduz os gases de efeito estufa em até 85% em relação aos combustíveis fósseis


Um novo documento acadêmico publicado na Biotechnology for Biofuels mostra que os benefícios do biodiesel são ainda melhores do que se imaginava. A modelagem atualizada da Universidade de Purdue, localizada em West Lafayette, Indiana - EUA, sugere que a vantagem de usar biodiesel foi subestimada em 10%.

"Esta última pesquisa verifica que o biodiesel é uma opção ideal para apoiar a energia americana e os combustíveis renováveis", disse Don Scott, diretor de sustentabilidade do National Biodiesel Board. "Quanto mais precisos forem os modelos, mais claramente eles mostrarão os benefícios do biodiesel".

Há muito os estudos vem apontando os benefícios do biodiesel na redução de resíduos, no apoio a empregos domésticos e na mitigação de emissões nocivas. Com todas essas vantagens comprovadas, a questão é: quanto biodiesel podemos produzir enquanto ainda se mantém cada um desses benefícios?

Por quase uma década, a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), o Conselho de Recursos Aéreos da Califórnia (CARB) e algumas instituições científicas tentam determinar como as principais políticas de biocombustíveis podem afetar o uso da terra em todo o mundo.

Uma vertente dessa pesquisa sugere que as políticas de promoção de biocombustíveis deve gerar incentivos econômicos motivando assim os agricultores a plantar outras culturas. Quando a política federal não permite que os biocombustíveis provenientes de novas florestas participem de programas de incentivo, presume-se que essas culturas adicionais agreguem mais alimentos aos mercados globais.

A EPA e o CARB usaram modelos tecnológicos para prever esta produção adicional em resposta ao sinal econômico dos biocombustíveis. Se houver emissões de carbono, associadas à criação de novas terras agrícolas, as instituições devem seguir esse caminho para adicioná-las ao ciclo de vida dos insumos.

Os valores atuais de carbono do CARB para o etanol de milho e o biodiesel de soja(feito com uma versão modelo que inclui irrigação) são 19,8 e 29,1, respectivamente. O novo modelo e os escores de carbono do banco de dados são 12 para o etanol derivado do milho e 18 para o biodiesel de soja.

Essa abordagem conservadora garante que não há efeitos indesejáveis ??na produção das renováveis. Contudo, caso haja uma maior produção de matérias-primas para o biodiesel, por exemplo,  isso deve afetar seu índice de carbono em comparação ao petróleo. Porém, sem esses efeitos indiretos, o biodiesel ajuda a reduzir os gases de efeito estufa em até 85% quando comparado aos combustíveis fósseis.

De acordo com a modelagem feita pela EPA em 2010 e CARB em 2014, incluindo as estimativas de emissões indiretas previstas, a vantagem do biodiesel para mitigação de poluentes ainda fica em cerca de 50% quando comparado ao diesel.

Já a última pesquisa da Universidade Purdue mostra que essas medidas subestimam o benefício de carbono do biodiesel em 10%. "O biodiesel já é reconhecido como o biocombustível comercial com as maiores emissões líquidas de GEE. O poder nessas novas descobertas é que a ciência está melhorando. A previsão de impactos econômicos e mudanças no uso do solo está se tornando mais confiável. Mais dados foram analisados ??hoje do que já foram no passado. Os números mostram que os agricultores de todo o mundo estão se tornando mais eficientes. Estamos produzindo melhores alimentos, para mais pessoas, e estamos fazendo isso usando menos terras ", disse Scott. "Esta é uma ótima notícia, porque a agricultura é a nossa ferramenta mais poderosa para transformar energia solar e dióxido de carbono em coisas como alimentos e biodiesel. Esta é uma fórmula poderosa, porque a luz do sol é gratuita, e a agricultura transforma a responsabilidade do excesso de dióxido de carbono em um bem quando a usamos para apoiar os empregos americanos. O biodiesel é um aliado poderoso para criar empregos e ajudar o nosso meio ambiente. À medida que esses modelos se parecem cada vez mais com o mundo real, os amplos benefícios do biodiesel entram em foco ".

Feito a partir de uma combinação cada vez mais diversificada de recursos, como óleo de cozinha reciclado, óleo de soja e gorduras animais, o biodiesel é uma substituição renovável que pode ser usada em motores diesel existentes sem modificações. É o primeiro biocombustível avançado comercialmente disponível do país. O National Biodiesel Board é uma associação comercial dos EUA que representa toda a cadeia de valor do biodiesel, incluindo produtores, fornecedores de matérias-primas e distribuidores de combustível, bem como a indústria de diesel renovável do país.

Acesse aqui a publicação original em inglês.

Fonte: FeedStuffs 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
02 jun 2020

Economia ambientalista para superar a crise causada pela COVID-19

+
SAIBA MAIS
02 jun 2020

Artigo: Combate à poluição será prioridade em saúde

+
SAIBA MAIS
29 mai 2020

Bioenergia e bioeconomia: é preciso manter o rumo certo

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Curso sobre mudanças climáticas online e gratuito é lançado pela ONU

+
SAIBA MAIS
28 mai 2020

Desafio de universalizar acesso une instituições públicas e privadas

+
SAIBA MAIS
TODAS AS NOTÍCIAS
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 – cj. 91
Jardim Paulistano
01452-911 – São Paulo/SP
+55 11 3031-4721
APROBIO