22 de maio de 2019

Compartilhar , , Google Plus , Pinterest ,

Imprimir

Posted in:

Caramuru eleva investimentos em 2018

Depois de uma freada brusca em 2017, a Caramuru está voltando a ampliar seus investimentos. A informação consta da edição 2018 do Relatório de Sustentabilidade publicado na semana passada pelo grupo industrial de origem goiana.

Segundo do documento com desembolsos passaram dos R$ 68,6 milhões no ano passado. Alta de 31% em relação aos R$ 52,3 milhões do ano passado.

Se trata muito mais de uma retomada do que de um crescimento propriamente dito. Entre 2014 e 2016, o grupo investiu em média R$ 79,4 milhões por ano – o pico foi em 2016 com R$ 89,7 milhões.

Em 2017, no entanto, o grupo pisou no freio e mesmo o crescimento do último ano, ainda não foi suficiente para que o grupo voltasse aos níveis anteriores.

Mudança de perfil

Uma comparação entre os números da edição mais recente do relatório com os das edições anteriores também revela uma mudança importante no perfil de investimentos do grupo, com um crescimento importante nos gastos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

Com R$ 27 milhões, os gastos com P&D passaram a liderar a pauta de investimentos do grupo que multiplicou por 9 os recursos destinados à legenda.

Segundo o relatório foram firmadas parcerias com as universidades federais de Viçosa e de Uberlândia, e com a Embrapa para o lançamento de novas variedades de sementes de soja não transgênicas – foram lançadas cinco novas variedades voltadas para o estado de Goiás e fomentado o plantio de outras duas no estado do Mato Grosso. A comercialização de soja não transgênica (NGMO) para o mercado europeu foi um dos principais focos da estratégia de crescimento do grupo no ano passado.

Com isso, os investimentos em “Aumento de Capacidade” e “Logística e Distribuição” – que dominaram a pauta entre 2014 e 2017 – perderam peso.

Em 2018, a Caramuru colocou R$ 12,1 milhões na ampliação de suas unidades produtivas. O valor é cerca de metade do investido em 2017 e vem abaixo do que vinha sendo gasto desde 2014. A logística que, em 2016, liderou os investimentos com R$ 42,1 milhões – para a instalação de uma rota de escoamento da produção pela Hidrovia do Rio Tapajós – recuou para módicos R$ 2,8.

A situação deve sofrer uma nova reviravolta este ano. Em janeiro, a Caramuru anunciou investimentos de R$ 115 milhões para a instalação de uma unidade de produção de etanol a partir do melaço da soja em Sorriso (MT) e aportes nas linhas de glicerina e farelo de soja em Ipameri (GO).

Faturamento

Embora os dados não constem do Relatório de Sustentabilidade, a empresa reportou à imprensa que teve faturamento de R$ 4,2 bilhões no ano passado. O resultado representa um avanço em relação à 2017 de aproximadamente 13,5%.

Dados da plataforma BiodieselDATA indicam que as entregas de biodiesel agregaram um pouco menos de R$ 1,08 bilhão às contas da empresa no ano passado. Esse valor representa um pouco mais de um quarto do faturamento para o período – maior fatia no histórico da empresa.

Rede

O relatório aponta que o Grupo Caramuru atua em 55 localidades.

Nessa conta entra uma rede de 44 armazéns, 6 terminais e 5 unidades industriais.

Fonte: BiodieselBR

Assine nossa newsletter e tenha acesso as principais notícias do setor


aprobio@aprobio.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 91 - Jd. Paulistano - 01452-911 - São Paulo - SP - Tel: 55 11 3031- 4721

Back to Top