21 de julho de 2019

Compartilhar , , Google Plus , Pinterest ,

Imprimir

Posted in:

Oferta de biodiesel volta a bater recorde no Leilão 65

As usinas voltaram a bater recorde na oferta de biodiesel. Ao todo, elas colocaram à disposição do mercado nacional um pouco mais de 1,12 bilhão de litros para atender à demanda durante o segundo bimestre do ano. Este foi o volume ofertado pelos fabricantes durante no 65º Leilão de Biodiesel cuja Etapa 2 aconteceu na manhã e tarde dessa segunda-feira (04).

O volume atual supera em pouco mais de 2,8% o recorde anterior que pertencia ao L62. Nele, os fabricantes haviam colocado à venda cerca de 1,09 bilhão de litros. Em relação ao certame equivalente do ano passado – L59 – o aumento na oferta foi bem mais substancial: 10,9%.

Esse crescimento é particularmente vistoso se considerarmos que a mistura de biodiesel é a mesma de um ano atrás – o B11 deve chegar só a partir de meados do ano. O L59 foi o primeiro organizado já sob a bandeira do B10 e, também, o primeiro a superar a barreira de um bilhão de litros ofertados.

Aumento no interesse

O resultado de hoje parece refletir um aumento de interesse das usinas em ofertar biodiesel. Tanto que o volume efetivamente ofertado representou 84,7% da capacidade que foi habilitada pela ANP.

Com quase três pontos percentuais a mais do que no leilão anterior, a relação entre capacidade e ofertas – que havia dado um passo atrás nos leilões 63 e 64 – volta a se aproximar da faixa na qual o mercado variou nos certames seguintes à chegada do B10. Nesse período a capacidade de oferta ainda avançou mais de 123,5 milhões de litros.

Preços em queda

A despeito do aparente entusiasmo do mercado, o preço do biodiesel caiu fechando o dia com uma média de R$ 2.324,41 por m³. A retração nos valores pedidos pelas usinas foi ainda maior do que a aplicada aos PMRs pela ANP.

Enquanto a queda determinada pela agência no teto de preços foi de 8%; em média, as usinas pediram 9,4% abaixo do preço que fixaram no mesmo ponto do L64.

O deságio em relação aos PMRs ficou em 21,1%, o maior desde o L61 quando as usinas aceitaram preços 22,6% abaixo do teto.

Na quarta-feira, às 10h, as distribuidoras irão começar as compras de biodiesel.

Fonte: BiodieselBR

Assine nossa newsletter e tenha acesso as principais notícias do setor


aprobio@aprobio.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 91 - Jd. Paulistano - 01452-911 - São Paulo - SP - Tel: 55 11 3031- 4721

Back to Top