Ano de 2017 foi o segundo mais quente da história

Temperaturas globais foram de, em média, 14,7ºC no ano passado

O ano passado foi o segundo mais quente em todo mundo, atrás apenas de um escaldante 2016, com sinais de mudanças climáticas que vão de incêndios florestais ao derretimento de gelo ártico, informou nesta quinta-feira (4) um centro de monitoramento do clima da União Europeia.

O Serviço de Mudança Climática Copernicus, a primeira grande agência meteorológica internacional a relatar as temperaturas globais de 2017, disse que elas foram em média 14,7ºC maiores do as do período pré-industrial.

O ano passado foi ligeiramente “mais fresco do que o ano mais quente registrado, e mais quente do que o segundo ano mais quente, 2015”, disse o relatório. As temperaturas têm sido registradas desde o final do século 19.

Os dados corroboram uma projeção da Organização Meteorológica Mundial, da ONU, feita em novembro, de que 2017 seria o segundo ou terceiro ano mais quente depois de 2016, como parte de uma tendência de longa data impulsionada por gases estufa produzidos pelo homem.

Fonte: Reuters

Consumo global de carvão cai pelo segundo ano consecutivo

China, EUA e Europa puxam redução, mas demanda na Índia continua em alta

LONDRES — Todos os grandes países do mundo, com exceção da Índia, reduziram o consumo de carvão no ano passado, refletindo mudanças nas políticas ambientais. De acordo com a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), 5,3 bilhões de toneladas de carvão foram queimadas em 2016, queda de 1,6% em relação ao ano anterior, consolidando queda de 4,2% nos dois últimos anos, em relação a 2014. Trata-se da mais rápida retração no setor desde a crise de 1990-1992.

Para os próximos cinco anos, a expectativa é que a demanda fique estagnada, confirmando que os dois últimos anos de quedas recordes não foram eventuais, mas fazem parte de um processo lento, mas gradual, de substituição de combustíveis. China, EUA e Europa lideraram a redução na demanda ano passado. Mas a Índia, terceiro maior emissor de gases estufa do planeta, deve continuar aumentando a queima de carvão até 2022.

Continue lendo aqui.

Fonte: O Globo

MME dá pontapé inicial em projeto de planejamento Estratégico

Consultoria foi contratada com recursos do Banco Mundial e tem previsão de conclusão em junho de 2017

O Ministério de Minas e Energia realizou na última segunda-feira (28/11) a cerimônia de lançamento de seu projeto de Planejamento Estratégico. A iniciativa pretende envolver e engajar servidores e colaboradores do órgão no processo de planejamento e de gestão estratégica de todas as áreas do MME. Durante o evento, o ministro Fernando Coelho Filho exaltou a iniciativa e destacou que o trabalho vai ajudar a projetar ações futuras de maneira mais eficiente. Os resultados finais do processo, que será realizado com recursos do Banco Mundial no âmbito do projeto Meta, deverão ser apresentados em junho de 2017.

“Temos a obrigação de projetar o nosso trabalho, termos planejamento. É importante que saibamos de forma muito clara onde estamos e onde queremos chegar, e eu fico feliz de poder iniciar esse processo e acompanhar os desdobramentos”, destacou o ministro, em evento restrito aos colaboradores do MME.

O planejamento estratégico do MME vai permitir mais agilidade e eficácia na tomada de decisões, além de gerar um fortalecimento da gestão institucional e na disponibilização de informações. O secretário-executivo do MME, Paulo Pedrosa, avalia que o processo será importante para que a equipe do MME trabalhe de forma coesa e alinhada.

“Esse planejamento estratégico vai nos ajudar muito a compartilhar e discutir essa linha do nosso norte geral, de qual é a nossa bússola, e ter a certeza de que a equipe inteira vai participar da discussão e do processo de decisão”, analisou o secretário-executivo do MME, Paulo Pedrosa.

A expectativa do ministério é de que a definição do  planejamento estratégico possa trazer resultados positivos para a pasta, como sistematizar o processo decisório da instituição, melhorar a capacidade de planejamento e alcance de resultados e de alocação de recursos, permitir que decisões sejam baseadas na corporação como um todo, respeitando prioridades mais realistas e mais agilidade no compartilhamento de informações.

O Planejamento Estratégico do MME será realizado pela consultoria Steinbeis-Sibe do Brasil. O projeto Meta (Projeto de Assistência Técnica dos Setores de Energia e Mineral) tem como principal objetivo contribuir para ampliar e consolidar os avanços dos setores energético e mineral brasileiros, dando apoio à competitividade e ao crescimento econômico e sustentável do País.

As ações do Projeto META contemplam áreas estratégicas vinculadas ao MME, tais como: Planejamento do Setor Energético e Matriz Energética Brasileira; Geologia, Mineração e Transformação Mineral; Monitoramento e Controle do Setor Elétrico; Aprimoramento de Ações de Sustentabilidade Ambiental e de Inserção Social; Universalização da Energia Elétrica e Programa Luz para Todos (LpT); Fontes Alternativas e Eficiência Energética; Petróleo e Gás; e Segurança do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Fonte: Assessoria MME

Assine nossa newsletter e tenha acesso as principais notícias do setor


aprobio@aprobio.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1903 - Conj. 91 - Jd. Paulistano - 01452-911 - São Paulo - SP - Tel: 55 11 3031- 4721