Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Escrito em

Americanos consolidam bloqueio contra o biodiesel argentino

Americanos consolidam bloqueio contra o biodiesel argentino

Donald Trump ratificou tarifas de 72% sobre a importação de combustível argentino, biodiesel, alguns dias após a visita de Mauricio Macri a Nova York.

O biodiesel é um combustível de origem vegetal que pode substituir o diesel mineral. A Argentina, devido ao seu forte mercado de soja, fortaleceu a indústria local do biocombustível que, atualmente, é o produto argentino mais vendido nos Estados Unidos. Só em 2016 foram exportados 1,5 milhão de toneladas do biocombustível, algo em torno de US$1.2 milhão de dólares, volume que representou quase 95% das exportações globais do biodiesel.

Contudo, esse crescente mercado parece bem próximo de um fim. Na última quinta-feira (09/11), o Departamento de Comércio dos EUA ratificou a decisão de implementar tarifas de 71 a 72% – sob a alegação de “subsídios injustos” concedidos ao produto em sua origem –  medida que deve provocar o fechamento das portas para a exportação do biodiesel argentino ao país.

A notícia caiu como um golpe para o Executivo argentino, que tentou até o último momento negociar uma alternativa à medida . O presidente Macri esteve em Nova York na última semana, para homenagear às vítimas do ataque terrorista que vitimou cinco argentinos, porém, nem mesmo as boas relações diplomáticas com Trump puderam impedir o anúncio.

Continue lendo a publicação original aqui.

Fonte: Segundo Enfoque