Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Escrito em

Mapa apoia antecipação do aumento do uso de biodiesel

Mapa apoia antecipação do aumento do uso de biodiesel
Produto será acrescido ao diesel usado no mercado interno a partir de março. Medida gera emprego, ajuda a diminuir emissões e diminui gasto com importações

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou, durante reunião extraordinária na última quinta-feira (9), a antecipação para 1º de março de 2018 da mistura de 10% de biodiesel ao diesel usado no mercado interno (B10). A decisão teve o voto favorável do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), representado na reunião pelo secretário- executivo, Eumar Novacki.

De acordo com a Lei 13.263/16, o prazo final para o aumento dos atuais 8% para 10% de biodiesel no diesel seria 1º de março de 2019. A decisão de antecipar em um ano o prazo para a mistura visa reduzir as importações brasileiras de diesel para atender ao mercado interno.

Segundo Novacki, a expectativa é de que caia o preço final do diesel usado no Brasil. “Essa decisão é uma sinalização do governo de que estamos prestigiando a produção, além de ser uma boa notícia para os consumidores, já que a medida pode baixar o preço final”, observou o secretário-executivo do Mapa.

O óleo de soja é a principal matéria-prima utilizada na fabricação de biodiesel no Brasil, com participação de cerca de 80% da produção. Novacki destacou que a medida poderá gerar emprego e renda para os trabalhadores do setor, além de contribuir com a redução das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera em mais de 70% em relação ao diesel fóssil.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), o B10 deverá aumentar o processamento de soja para 43 milhões de toneladas, ou cerca de 1,5 milhões de toneladas a mais do que neste ano. Isso poderá gerar mais de 20 mil postos de trabalho. Além disso, a medida, também segundo a Abiove, significará economia de cerca de US$ 2,2 bilhões em importação do diesel mineral.

Fonte: Assessoria Mapa